Siga no Facebook Prefeitura Municipal de Botelhos - MG
Home Cidade Histórico

Boa Noite! Botelhos, quarta-feira 23 de agosto de 2017

Banner
 

Cidade
Histórico Imprimir E-mail

Botelhos_-_Vista_Aerea_001_S

Por volta de 1.845, Antônio Carvalho, velho fazendeiro residente nos arredores de onde se formara o povoado, tendo feito uma promessa a São Gonçalo, ergueu uma modesta capelinha no cruzamento de estradas que levavam a Cabo Verde, Caldas e Campestre.

Joaquim Lucas de Carvalho logo depois aumentou o patrimônio do santo e ao redor da capelinha estabeleceu um comércio.

Em 30 de outubro de 1.866, São José de Botelhos se tornou Distrito de Paz.

Algum tempo depois, os antigos moradores Antônio Ribeiro do Prado e Joaquim Lucas de Carvalho trouxeram de São Paulo um cônego de nome Dom Antônio, que incentivou os fiéis a construir um templo maior.

No ano de 1.873, em 1 de dezembro, o Distrito de Paz se eleva à categoria de Freguesia, ficando pertencente a Cabo Verde, passando em 24 de dezembro de 1.874, a pertencer a Caldas e voltando a pertencer a Cabo Verde em 1.878 (Almanach Sul Mineiro de 1.884).

Para o desenvolvimento da povoação, trabalharam com ardor os senhores Padre João Ornellas, Joaquim Lucas de Carvalho, José Pinto Ribeiro, Antônio de Carvalho, João Batista Vieira, João dos Santos, Francisco Pereira Gomes, José Botelho de Souza, Joaquim Botelho de Souza, Antônio Bento, Antônio Severino da Costa e Laudelino Carvalho da Silva.

Joaquim Botelho de Souza doou a São José, por escritura pública, o terreno onde seria a vila e, em cuja Praça Principal ergueu-se, posteriormente, a matriz dedicada a São José. Para a construção, muito ajudou o Sr. Antônio de Souza Gonçalves, fazendeiro, residente na região, o qual com os demais habitantes levantou um grande cruzeiro em frente ao terreno onde estava sendo construída a Matriz aos 13 e maio de 1.888.

No dia 14 de setembro de 1.891, a Freguesia passou a ser Distrito com a denominação de São José de Botelhos.

Um contrato para estabelecimento de linhas telefônicas foi assinado em 1.905. Estas partiam de Poços de Caldas e iam até Cabo Verde, passando pelo distrito de São José de Botelhos.

No começo a energia elétrica era fornecida de forma bastante precária por uma companhia particular de eletrificação instalada no município de Poços de Caldas. Após a assinatura entre a Câmara Municipal de Cabo Verde e a companhia de força e luz de nome “Euzébio Ferreira e Companhia”, o fornecimento passou a ser feito por essa usina, mas era tão precário quanto a da anterior.

Em 1.916 a iluminação foi mantida pela “Empresa Sul Mineira de Força e Luz”, instalada pelo Sr. Antônio da Costa Nantes.

Através da Lei Estadual nº 556, de 30 de agosto de 1.911, criou-se a Vila, hoje Município, com a mesma denominação de São José de Botelhos, desmembrando-a do Município de Cabo Verde.

Segundo a Divisão Administrativa referente ao ano de 1.911, figura o Município de São José de Botelho com apenas um distrito: o da Sede.

A instalação do Município se verificou a 1º de junho de 1.912, permanecendo o mesmo com apenas o Distrito da Sede até 1º de janeiro de 1.920.

No dia 07 de setembro de 1.914, foi inaugurado o reservatório da água situado em um pontos mais elevados do município, sendo encimado por um sólido e vasto terraço circundado de linda balaustrada.

Esse importante serviço foi realizado pelo Cel. Virgílio Silva, quando presidente da Câmara de 1.912 a 1.916, tendo fiscalizado toda a obra e importado todo o material da Alemanha.

Em 1.959 iniciou-se a captação de água pelo reservatório do Jaboticabal. Este seria responsável pelo abastecimento de todo o município.

Em 1.916, mais precisamente no dia 22 de novembro, foi inaugurado um novo Cruzeiro no largo da antiga Matriz São José, sendo este de estrutura metálica e iluminado por 21 lâmpadas, diferenciando-se assim da maioria dos Cruzeiros.

Em 02 de agosto de 1.921, o Sr. Pedro di Perna fundou a primeira casa bancária de Botelhos.

Em 1.923 demoliu-se a antiga Matriz para se erguer no local a nova Matriz. Os trabalhos foram executados pelo construtor Luisi que já havia construído a Matriz de Cabo Verde.

Por força da Lei Estadual nº 843, de 7 de setembro de 1.923, o Município e o Distrito de São José de Botelhos mudaram o seu topônimo para Botelhos, tendo o referido Município passado a abranger o novo Distrito de Palmeiral e tendo a sede municipal elevada à categoria de cidade por efeito da Lei Estadual nº 893, de 10 de janeiro de 1.925.

Um livro publicado em 1.923 sobre a história de Botelhos afirma que o terreno onde se ergueu a cidade e a Matriz foi doado por Joaquim Botelho de Souza, porém os dados publicados no Almanach Sul Mineiro de 1.874 contradizem essa informação, dizendo que foi o Sr. Joaquim Botelho de Carvalho. A denominação São José de Botelhos foi uma homenagem à família de Joaquim Botelho de Souza que doou o terreno onde foi construída a Vila São José.

Em 1.967 o fornecimento de energia elétrica passou a ser feito pela CEMIG, o que melhorou consideravelmente a qualidade em todo o município. Atualmente, quase toda a área rural está eletrificada.

Em 1.972 foi assinado um contrato com a Companhia de Água e Esgoto – COMAG para a melhoria desses serviços em Botelhos.

Em 1.973 passa a ser a COPASA a responsável pela qualidade da água no município, sendo esta até os dias atuais.

Texto retirado do livro “Botelhos Patrimônio Histórico e Cultural”

 

Busca no Site

Webmail

Clique aqui para acessar o webmail

Todos direitos reservados @ Prefeitura Municipal de Botelhos - Minas Gerais - 2016
Webmaster